10 curiosidades sobre os Togruta – A raça de Ahsoka Tano

Após a introdução do live-action de Ahsoka Tano em The Mandalorian, fãs estão buscando conhecer mais sobre sua espécie, os Togruta.

É fácil afirmar que a segunda temporada de The Mandalorian cumpriu e superou todas as expectativas. Até mesmo as preocupações dos fãs sobre a quantidade de fan service ou sobre ter muita coisa acontecendo na narrativa e não atrapalhou a história central da jornada do Mando. Estes elementos foram perfeitamente balanceados, usando personagens bem conhecidos de forma excelente, incluindo a fenomenal Ahsoka Tano.

Uma ex-Jedi que conseguiu passar de odiada pelos fãs para completamente adorada, Ahsoka Tano é uma Togruta, uma das muitas, muitas espécies fascinantes na Galáxia de Star Wars. E também, uma espécie sobre a qual poucos fãs sabem alguma coisa. Togrutas frequentemente são confundido com os Twi’leks, mas se destacam como uma espécie com uma cultura interessante e muitos aspectos intrigantes.

10/10 – Shili

A galáxia em que Star Wars se passa é vasta, expansiva e amplamente inexplorada no lado mainstream da franquia. Quando se trata de planetas, muitos fãs não têm ideia da quantidade e complexidade deles na saga.

Um desses planetas é Shili, um planeta visto apenas uma vez na tela do universo Star Wars, durante o episódio “The Gathering”, de Clone Wars. Durante este episódio, os espectadores veem um flashback de Plo Koon encontrando a jovem Ahsoka Tano no planeta. Shili está localizado na Região de Expansão, e é a terra natal dos Togrutas.

9/10 – Kiros

Embora os Togrutas sejam originários de Shili, esse não é o único planeta que habitam. Como os fãs de The Clone Wars sabem, os Togruta colonizaram outro planeta: Kiros.

Os colonos aparecem sob o domínio de Conde Dooku e do movimento Separatista, que prendem como escravos. O planeta conta com cerca de 50.000 habitantes Togrutas e está cheio de cachoeiras, vales e prados verdes exuberantes, perfeitos para a raça.

8/10 – Habitats

Tanto Kiros como Shili eram excelentes habitats para os Togruta.

Altitudes elevadas, entre montanhas e falésias, são o local de residência ideal para o Togruta. Os colonos que estavam em Kiros residiam em um penhasco, construindo sua colônia com base em sua própria biologia, em busca da beleza em seu novo lar.

7/10 – Finalidade da pigmentação branca

Outra razão para os togrutas terem um habitat natural como este está relacionado à sua pigmentação facial branca, notoriamente vista em personagens como Ahsoka e Shaak Ti. Esta pigmentação é um artifício que ajuda a protegê-los.

Entre os campos e habitats que os Togrutas ocupam como lar, a pigmentação branca do rosto permite que se camuflem, escondendo-se dos predadores do planeta nativo. Não é apenas um visual bacana para combinar com seus tons de pele vibrantes.

6/10 – Lekku

À primeira vista, muitos fãs irão presumir que Togrutas e Twi’leks são, pelo menos, parentes entre si. Esta confusão acontece principalmente devido a seus lekku.

Os lekku são as caudas presentes nas cabeças de ambas as espécies. Os Twi’lek possuem dois lekku, enquanto os Togrutas contam com três: dois que caem sobre o peito e um maior na parte de trás da cabeça. Eles cresceram naturalmente durante a vida do Togruta, e podem ser usados como indicativo da idade de um representante da espécie.

5/10 – Montrals

É fácil presumir, ao olhar para o Togruta, que os apêndices parecidos com chifres que se projetam acima da cabeça deles são apenas mais do lekku, e são simplesmente uma diferença biológica dos Twi’lek; no entanto, eles são muito mais exclusivos.

Estes são montrais, chifres ocos que, na verdade, agem como um órgão extra-sensorial do Togruta. Os montrais permitem que eles sintam o movimento físico ao seu redor, até um alcance de cerca de 25 metros, ajudando a protegê-los contra predadores. Esses montrais foram a inspiração para a arquitetura da colônia de Kiros.

4/10 – Dentes de Akul

Os colar de dente de Akul eram um aspecto da cultura Togruta na linha do tempo do Legends. Contudo, o colar existe dentro do cânone da tela e pode-se presumir que eles são a mesma coisa até que um pedaço do cânone diga o contrário.

No Legends, o Akul era um predador nativo de Shili, conhecido como a única criatura que os Togrutas temiam. Qualquer Togruta que porventura matasse um Akul vestia um colar com seus dentes. Este adereço é usado por Shaak Ti na trilogia pequel e em Clone Wars.

3/10 – Marcas faciais e montrais crescem e mudam

É bastante óbvio que os lekku no Togruta crescem com o tempo, Ahsoka mostra isso muito claramente através de Clone Wars. Mas este não é o único aspecto da biologia do Togruta que se altera com o tempo.

Assim como os lekku, seus montrais crescem com o passar dos anos. Talvez mais interessante, porém, é que as marcas faciais dos togrutas também podem se alterar com o tempo.

2/10 – Marg Sabl

O marg sabl é uma flor de Shili que, todas as manhãs, abria as pétalas em forma de raio de sol. No entanto, este nome se tornou muito mais importante graças a Togruta Ahsoka Tano.

Como uma Comandante Jedi nas Guerras Clônicas, Ahsoka criou uma manobra tática chamada marg sabl, derivada da flor. A manobra faz com que as naves de guerra ocultem o hangar dos sensores e da visão das naves inimigas para permitir que caças estelares sejam liberados sem serem vistos. O próprio Thrawn posteriormente adotaria o movimento, tornando-se um dos mais famosos em combate.

1/10 – Silka Beads

Os Togrutas são uma espécie predominantemente sem pelos. Isso nãodiz nada na maioria dos casos da espécie, mas pode ser interessante para aqueles que se tornam Jedi.

As tranças no cabelo do Jedi Padawan, necessárias para mostrar sua posição dentro da Ordem Jedi, não podem ser usada pelos Togruta. Em vez disso, as tranças eram substituídas por um adereço chamado contas de silka. Essas contas tomaram o lugar da trança de cabelo e podem ser vistas em Ahsoka durante Clone Wars. Elas também são usadas por outras espécies sem pelos, como Twi’leks.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *